SE VOCÊ SE PREOCUPA DE VERDADE COM SEU PET, TENHA SEMPRE UM
DESSES EM CASA.

Dra. Luciana de Oliveira
Veterinária PhD na área de nutrologia pet
(CRMV-SP 16.575)
SOLUÇÃO EMERGENCIAL CONTRA A INGESTÃO DE
SUBSTÂNCIAS IMPRÓPRIAS E MICOTOXINAS POR PETS
Quando o seu pet come o que não deve… Minutos podem fazer a diferença.

O Helpvi é o suplemento mineral de carvão ativado
em formato de gel para socorrer o seu cachorro ou
gato em casos de consumo de substâncias
impróprias ou micotoxinas.

PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA OS PETS SÃO
MAIS COMUNS DO QUE VOCÊ IMAGINA
(deve haver pelo menos um deles na sua casa agora)
PRODUTOS DE LIMPEZA

Aquela instrução que diz “mantenha fora do alcance das crianças e animais domésticos” não está ali por acaso. Quando ingeridos, produtos como detergentes, tintas de parede,  líquidos para limpeza de estofados e até pasta de dentes podem fazer mal a cães e gatos.
CHOCOLATE

O que é gostoso pra você é péssimo para os animais
domésticos. O chocolate contém uma substância chamada
teobromina, que quando ingerida pelos pets pode causar
insuficiência hepática nos gatos e convulsões em cachorros.
Dependendo da dose pode ser fatal se você não agir a tempo.
ALIMENTOS LIGHT

Tem aumentado o número de cães que chegam à emergência
dos hospitais veterinários depois de comerem produtos light
ou diet. O motivo é o xilitol, um adoçante artificial cada vez
mais utilizado, que pode causar convulsões e insuficiência
hepática em cachorros.
Quero meu Helpvi
FRUTAS E VEGETAIS IMPRÓPRIOS PARA PETS

Frutas e vegetais muito usados por nós podem ser perigosos
para nossos animais de estimação. Batatas cruas, por exemplo,
contêm uma substância chamada solanina, que causa vômito
e diarreia extrema em cães. Uvas e uvas-passas também
fazem bastante mal para os cachorros, enquanto gatos podem
ter problemas ao comerem alho ou cebola.
PLANTAS

Plantas decorativas comuns como a espada-de-São-Jorge e
até mesmo algumas suculentas podem ser extremamente
prejudiciais para os cães. Já os lírios, uma das flores mais
usadas para embelezar ambientes, são um dos maiores riscos
para os gatos.
“COMIDA” QUE NÃO É COMIDA

Seu pet come chinelos, sapatos e até rói móveis? Não é preciso
ser um expert pra saber que nessa bagunça ele acaba
ingerindo compostos químicos quase sempre prejudiciais à
saúde.
MEDICAMENTOS

Só no Centro de Controle de Envenenamento da Sociedade
Americana para a Prevenção da Crueldade Animal, nos EUA,
36,9% das ligações de emergência (a maioria delas) são de
tutores de pets que comeram algum medicamento. Desde
remédios comuns, como aspirinas e comprimidos pra dor de
cabeça, até anti-inflamatórios e antidepressivos.
PERIGOS NO QUINTAL E NA RUA

Se você passeia com seu cachorro todo dia na rua ou se ele
tem acesso a áreas externas, ele pode acabar encontrando
acidentalmente com produtos de combate a ratos, baratas,
formigas e outras pragas…

Além disso, pets conservam instintos de caça, podendo atacar
animais que liberam toxinas perigosas, como os sapos.
EM CASOS COMO ESSES, MINUTOS FAZEM A DIFERENÇA PARA
TENTAR MINIMIZAR A ABSORÇÃO DOS QUÍMICOS PELO
ORGANISMO DO PET, GANHANDO UM TEMPO PRECIOSO ATÉ
LEVÁ-LO À EMERGÊNCIA VETERINÁRIA.
Apresentamos a primeira barreira de proteção contra substâncias impróprias e micotoxinas:
O primeiro suplemento emergencial à base de carvão ativado em gel, que pode reduzir a quantidade de micotoxinas absorvidas pelo seu pet quando ele come algo impróprio.
Como ele faz isso?

O carvão ativado impede que pelo menos parte do produto químico ingerido pelo gato ou cachorro chegue à corrente sanguínea.

Por ser altamente poroso, ele promove a adsorção das moléculas perigosas. Ou seja: elas “grudam” no carvão ativado, ao invés de irem para o corpo do seu cachorro.

Pra entender melhor, basta fazer uma comparação simples.
Imagine uma esponja de cozinha. Ela absorve a água, mas não consegue reter o líquido. Se você apertar a esponja, a água escorre.

Agora, pense no purificador de água da sua casa ou na estação de tratamento da cidade.

Ambos usam carvão ativado para filtrar todas as sujeiras presentes na água. O carvão adsorve as moléculas químicas, retendo todas elas. O resultado é que a água sai limpinha do outro lado.
É o que o carvão ativado pode fazer com substâncias nocivas e micotoxinas ingerida pelo seu pet!

Quando chega a tempo ao trato digestivo canino ou felino, retém pelo menos uma parte dos produtos impróprios ingeridos, que saem pelas fezes do animal.

Esse é um efeito conhecido a pelo menos 50 anos, mas ainda pouco divulgado...
Um estudo de 1970, feito por farmacologistas da Universidade do Arizona, nos EUA, mostrou que dar carvão ativado para cães 30 minutos após eles terem ingerido químicos nocivos aumenta drasticamente as chances de sobrevivência. 
E que quanto antes for isso for feito, melhor. Exames de sangue de animais que usaram o produto 1 minuto após a emergência mostraram concentrações muito menores de químicos, comprovando que o carvão ativado removeu  parte dos produtos ingeridos.
Outra pesquisa, feita no ano seguinte por pesquisadores militares do Exército Americano, mostrou que o carvão ativado conseguiu adsorver remédios de humanos que foram ingeridos por cachorros - ele foi classificado como “extremamente eficaz” pelos cientistas.
O carvão ativado, também é indicado por estudos como uma das primeiras ações a se tornar quando gatos ingerem lírios. Se dado a tempo, pode evitar lesões nos rins felinos que costumam ser fatais. 
Quero meu Helpvi
O HELPVI É MAIS PRÁTICO
Uma das principais vantagens do Helpvi é o seu formato em pasta, disponível em uma bisnaga dosadora.

É só marcar a quantidade necessária e apertar a bisnaga devagar na boca do pet, até que ela chegue na trava.

Contar com essa praticidade é fundamental em um momento de emergência, quando seu cachorro ou gato está passando muito mal, com dores, diarreia ou vomitando.

Nessa situação, pode ser praticamente impossível dar cápsulas ou comprimidos de carvão ativado, ou fazer com o que o pet beba água misturada com o carvão em pó.

Com o Helpvi, você consegue proteger o seu pet em apenas alguns segundos, ganhando tempo até levá-lo ao veterinário!
O HELPVI É MAIS PRÁTICO
Passo a Passo:
PASSO 1
Ao notar os sintomas de intoxicação, é só dar a quantidade indicada de acordo com o peso do seu pet usando a bisnaga medidora (1g de Helpvi a cada 10 kg do pet).
PASSO 2
Aperte o êmbolo, de preferência no canto da boca do pet e bem devagar, para evitar que ele engasgue.

Ao entrar no trato intestinal canino ou felino, as moléculas de toxina que ainda não foram absorvidas pelo corpo são adsorvidas e ficam grudadas no carvão ativado do Helpvi.
PASSO 3
Agora esses químicos não estão mais em contato com o intestino do pet, minimizando que entrem na  corrente sanguínea. Eles vão sair mais tarde, junto com o cocô.
PASSO 3
Pronto! Você pode ter salvo a vida do seu pet e ganhou um tempo precioso para levá-lo até o veterinário, onde deverá ser examinado para checar se ainda há perigo.
Direto de fábrica
GARANTA A PROTEÇÃO DO HELPVI PELO MENOR PREÇO
Ao chegar nos pet shops de todo o Brasil o preço mínimo do Helpvi será de R$123,75.

Mas comprando aqui, direto no site da Petvi, nós conseguimos cortar 25% do valor do intermediário por entregarmos direto do fabricante pra você. 

Ah! E se comprar mais unidades, o envio fica mais barato e também te repassamos a economia:
1 CAIXA

R$99/CAIXA

ECONOMIZE 25%!
QUERO ESSE!

R$ 123,75 por R$ 99,00 + 20 de Frete
(à vista ou 3x sem juros)

3 CAIXAS

R$69,67/CAIXA

ECONOMIZE R$ 192,24!
QUERO ESSE!

R$ 371,25 por R$ 179,01

(à vista ou 3x sem juros)
6 CAIXAS

INDISPONÍVEL

Regras pra que toda nossa lista de 30 mil clientes consiga comprar:

1 – As compras estão liberadas somente para quem está na lista VIP

2 – Só é permitido comprar até 3 Helpvis por endereço.

3 – Esse acesso ficará liberado por 48h para clientes Petvi ou enquanto durarem os estoques.

RECOMENDADO POR VETERINÁRIOS
Veterinários alertam:  no caso de ingestão de substâncias impróprias ou micotoxinas é fundamental levar seu cachorro ou gato ao pronto-socorro para ser examinado por profissionais de saúde. E durante esse trajeto, o carvão ativado do Helpvi pode reduzir os riscos dos químicos à saúde do seu pet por minimizar sua absorção pelo organismo.
PERGUNTAS FREQUENTES
COMO FUNCIONA O HELPVI?
O Helpvi é um suplemento mineral com carvão ativado em formato de gel, para proteger cães e gatos que por acidente comam alimentos impróprios ou micotoxinas. Ele captura as moléculas prejudiciais, reduzindo o risco de que elas entrem na corrente sanguínea do pet.
PARA QUAIS TIPOS DE PROBLEMA O HELPVI SERVE?
O Helpvi é voltado para casos de ingestão de produtos impróprios e perigosos para animais domésticos, como chocolate, produtos de limpeza, plantas ou animais peçonhentos..
O QUE VAI ACONTECER COM MEU PET DEPOIS QUE TOMAR O HELPVI?
Através do processo de adsorção, as substâncias impróprias ingeridas grudam no carvão ativado do Helpvi, e saem junto com as fezes (por isso é normal que elas sejam mais escuras que o normal). É 100% indicado levar o pet ao veterinário, para checar se não há mais riscos.
SE EU NÃO TIVER CERTEZA QUE MEU PET ESTÁ COM INTOXICAÇÃO, POSSO DAR O HELPVI MESMO ASSIM?
O Helpvi pode ser usado sempre que houver necessidade. Caso seja um alarme falso e seu pet não tiver ingerido substâncias impróprias ou micotoxinas, não há efeitos colaterais no uso do Helpvi.
QUAL O MELHOR MOMENTO DE DAR O HELPVI?
Caso seu cão ou gato esteja com sintomas de ingestão de substâncias impróprias ou micotoxinas , dê o Helpvi o quanto antes, pois ele precisa remover os químicos do sistema digestivo do pet antes que o corpo as absorva.

As pesquisas demonstram que o ideal é no máximo 30 minutos após a emergência . Mas quanto mais cedo, melhor o efeito, sem se esquecer, é claro, que ainda é necessário consultar o veterinário.
O HELPVI PODE SER DADO PARA O CACHORRO OU GATO COM FREQUÊNCIA OU É SÓ PRA EMERGÊNCIAS?
O Helpvi é um suplemento para ser usado apenas em emergências. Como tem alto poder de adsorção, ele também pode reter nutrientes da dieta do pet, e por isso não deve ser usado sem necessidade nem continuamente.
O HELPVI OFERECE ALGUM RISCO PARA MEU PET?
Usado nas quantidades indicadas e apenas nos casos de emergência, o Helpvi pode ser usado com segurança por cães e gatos. Consulte sempre seu veterinário.
RPM COMERCIO DE ALIMENTOS PARA ANIMAIS DE ESTIMACAO LTDA.
CNPJ: 37.136.796/0001-14
Biotina
O que é: Uma vitamina essencial do complexo B
Para que serve: Melhora a saúde da pele e dos pelos
Por que colocamos na fórmula: Hoje, as coceiras e alergias são os problemas que mais afetam os cães. A biotina pode ajudar a combatê-las, reduzindo a queda de pelos e deixando os fios mais fortes e brilhantes. Em um estudo alemão, ela curou 60% dos cachorros com problemas de queda de pelos.
Vitaminas do Complexo B
O que é: Um conjunto de vitaminas que atuam no fornecimento de energia das células.
Para que serve: Ajudam em níveis equilibrados de energia, na saúde e beleza dos pelos e melhoram a absorção dos nutrientes.
Por que colocamos na fórmula: Alguns cachorros não conseguem absorver todos os nutrientes do que comem. As vitaminas do complexo B ajudam nisso, além de também terem papel importante nos pelos e na energia que os cães precisam para seu dia a dia.
Probióticos
O que é: Bactérias boas, necessárias para o bom funcionamento do intestino.
Para que serve: Melhoram a flora intestinal, o que aumenta a imunidade e deixa o cocô mais durinho.
Por que colocamos na fórmula: Quanto mais bactérias boas seu cão tiver no intestino, melhor a imunidade dele contra alérgenos ambientais que causam alergias e coceiras (como ácaros, poeira e pólen).
Extrato de blueberries
O que é: Blueberries ou mirtilos são frutinhas azuladas importadas do Hemisfério Norte. É uma das frutas com maior potencial antioxidante e anti-inflamatório.
Para que serve: Ajuda no combate a inflamações, controle de peso, redução do açúcar no sangue e preserva a função cerebral.
Por que colocamos na fórmula: Além de ajudar seu cão a manter a forma e prevenir doenças, o extrato de blueberries combate os efeitos do envelhecimento e ajuda na longevidade do seu cachorro.
Própolis Verde
O que é: Um própolis raro, feito pelas abelhas a partir do alecrim-do-campo (Baccharis dracunculifolia).
Para que serve: Segundo várias pesquisas, é o própolis com maior efeito antioxidante.
Por que colocamos na fórmula: Além de ser um potente antioxidante natural, o própolis tem efeito antisséptico, ou seja, ajuda no combate a micro-organismos nocivos, como vírus e bactérias.
Cúrcuma + Pimenta Preta
O que é: A cúrcuma é uma raiz usada há milênios na medicina tradicional do oriente. Já a pimenta preta, apesar de ser mais conhecida como tempero, tem vários benefícios para a saúde.
Para que serve: A cúrcuma aumenta a resistência a infecções, ajuda no tratamento de inflamações e tem efeito antioxidante. A pimenta preta melhora a absorção de vitaminas e minerais da alimentação.
Por que colocamos na fórmula: Cúrcuma e pimenta preta são uma dupla dinâmica. As pesquisas indicam que a pimenta aumenta a absorção da cúrcuma em 1000 vezes. Além disso, ela também pode ajudar na absorção dos outros ingredientes do Longevi.
Extrato de alcachofra
O que é: Uma planta medicinal originária da região do Mar Mediterrâneo
Para que serve: Protege o fígado, melhora a digestão, ajuda no controle do peso e dos níveis de colesterol.
Por que colocamos na fórmula: Hoje estima-se que quase 50% dos cães estejam acima do peso, o que também aumenta os níveis de colesterol e triglicérides. O extrato de alcachofra pode ajudar a equilibrar essa estatística e combater esses problemas.
Spirulina
O que é: Uma alga com alto teor de proteínas, antioxidantes e vitaminas.
Para que serve: Fortalece o sistema imunológico, ajudando no combate de coceiras e alergias. Melhora a flora intestinal, combate a obesidade e tem efeito detox no organismo canino.
Por que colocamos na fórmula: Além de melhorar a imunidade e controlar o peso canino, a spirulina contém 70% de proteínas e 9 aminoácidos essenciais para os cães. São muitos benefícios em um único super alimento!
Chlorella
O que é: Uma alga verde unicelular que possui vitaminas, microminerais, antioxidantes e clorofila
Para que serve: Melhora a flora intestinal, pode ajudar em casos de anemia, hepatite, gastrite e outras inflamações. Também combate os efeitos do envelhecimento
Por que colocamos na fórmula: Além de prevenir doenças e inflamação, a chlorella ajuda a remover a impurezas do organismo, fazendo um verdadeiro detox canino!
Vitamina D3
O que é: A forma de vitamina D mais importante para o organismo
Para que serve: Reduz a incidência de câncer em cães, previne a diabetes, ajuda na saúde do coração e dos rins e deixa os ossos mais fortes, pois aumenta a absorção do cálcio.
Por que colocamos na fórmula: Porque ao contrário dos humanos, mesmo tomando sol, os cães não conseguem sintetizar sozinhos a vitamina D3. Ela precisa ser ingerida através da alimentação.
Colágeno tipo 2
O que é: Uma proteína presente nas cartilagens
Para que serve: Ajuda na saúde das articulações, melhorando a mobilidade.
Por que colocamos na fórmula: É cada vez maior o número de cães com problemas de mobilidade. Para ser feliz um cão precisa correr, brincar e passear, e por isso precisa de articulações fortes e saudáveis. Essa é a principal função do colágeno tipo 2!
Triptofano
O que é: Um aminoácido presente em alimentos como ovos, atum, carne de boi e frango.
Para que serve: Ajuda a sintetizar a serotonina, o hormônio da felicidade.
Por que colocamos na fórmula: Por ajudar na regulação da serotonina, o triptofano melhora a saúde cerebral e ajuda seu cachorro a ficar mais tranquilo e feliz.
Ômega 3
O que é: Um óleo natural extraído de peixes de águas profundas
Para que serve: Assim como nos humanos, o ômega 3 melhora a saúde dos neurônios caninos. Também tem efeito anti-inflamatório, podendo ajudar nas alergias.
Por que colocamos na fórmula: Com o aumento da longevidade dos cães, eles precisam de proteção para os neurônios. O ômega 3 é perfeito para cães mais idosos, pois minimiza as perdas cognitivas, responsáveis pelo desinteresse de brincar ou interagir com o ambiente.
MCT
O que é: São os triglicerídeos de cadeia média, uma gordura natural boa considerada um dos melhores combustíveis cerebrais. É encontrada na natureza no óleo de coco, por exemplo.
Para que serve: Oferece energia e nutrição saudável para os neurônios caninos.
Por que colocamos na fórmula: Junto com o ômega 3 e o triptofano, o MCT ajuda na proteção dos neurônios e na saúde mental dos cães de qualquer idade.
Valeriana officinalis
O que é: Uma planta usada como fitoterápico
Para que serve: Tanto para humanos quanto para cães, a valeriana é conhecida por ajudar na redução do estresse.
Por que colocamos na fórmula: A valeriana pode ajudar a reduzir o estresse de cachorros que vivem em apartamento ou que tem ansiedade de separação - problemas que preocupam muitos donos de cães hoje em dia!

Transcriptome modification of white blood cells after dietary administration of curcumin and non-steroidal anti-inflammatory drug in osteoarthritic affected dogs

Colitti, M. et al (2012). Veterinary Immunology and Immunopathology, 147(3–4), pp. 136–146


Temporary kidney dysfunction: supplementation with Meriva® in initial, transient kidney micro-macro albuminuria

Ledda, A. et al (2020). Panminerva Med, 61(4)


Chemopreventive Effect of Phytosomal Curcumin on Hepatitis B Virus-Related Hepatocellular Carcinoma in A Transgenic Mouse Model.

Teng, C.-F. et al (2019). Sci Rep, 9(1).


Short-term dietary curcumin supplementation reduces gastrointestinal barrier damage and physiological strain responses during exertional heat stress

Szymanski, M. C. et al (2018). Journal of Applied Physiology, 124(2), pp. 330–340.


Curcumin alleviates postprandial glycaemic response in healthy subjects: A cross-over, randomized controlled study

Thota, R. N. et al (2018). Sci Rep, 8(1).


Curcumin potentiates cholesterol-lowering effects of phytosterols in hypercholesterolaemic individuals. A randomised controlled trial

Ferguson, J. J. A. et al (2018). Metabolism, 82, pp. 22–35.


Efficacy and Safety of Phytosomal Curcumin in Non-Alcoholic Fatty Liver Disease: A Randomized Controlled Trial

Panahi, Y. et al (2017). Drug research, 67(4), pp. 244–251.


Effects of a curcumin-based supplementation in asymptomatic subjects with low bone density: a preliminary 24-week supplement study

Riva, A. et al (2017). European review for medical and pharmacological sciences, 21(7), pp. 1684–1689.


Curcumin changes the polarity of tumor-associated microglia and eliminates glioblastoma

Mukherjee, S. et al (2016). Int. J. Cancer, 139(12), 2838–2849.


Nutrigenomic activity of plant derived compounds in health and disease: Results of a dietary intervention study in dog

Sgorlon, S. et al (2016). Research in Veterinary Science, 109, pp. 142–148.


Curcumin Lowers Serum Lipids and Uric Acid in Subjects With Nonalcoholic Fatty Liver Disease: A Randomized Controlled Trial

Panahi, Y. et al (2016). Journal of cardiovascular pharmacology, 68(3), pp. 223–229.


Antioxidant supplementation and exhaled nitric oxide in children with asthma

Tenero, L. et al (2016). Allergy Asthma Proc, 37(1), pp. 8–13.


Cúrcuma

Aplicabilidade da alga cianofícea Spirulina maxima como ingrediente em petfood: avaliação de ação antioxidante e imunológica em cães

Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2012.

 

Avaliação da atividade antibacteriana da microalga Spirulina platensis

Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada 30.3 (2009).

 

Supplementation of diets with Spirulina influences immune and gut function in dogs

Frontiers in nutrition 8 (2021): 267.

 

Use of cyanobacterium Spirulina associated with amitraz to treatment in juvenile generalized canine demodiciosis.

Acta Scientiae Veterinariae 41 (2013).

 

Potential health benefits of spirulina microalgae

Nutrafoods 9.2 (2010): 19-26.


Spirulina

Clinical study on the effect of biotin on skin conditions in dogs.

Schweizer Archiv fur Tierheilkunde, 01 Jan 1989, 131(10):621-625

PMID: 2602924 

 

Dermatose responsiva à biotina em cão

Ciência Rural 40 (2010): 682-685.

 

A progressive paralysis in dogs cured with synthetic biotin

American Journal of Physiology-Legacy Content 144.2 (1945): 175-188.

 

Decreased blood biotin levels may cause dermatitis and some other diseases in dogs

Japanese Journal of Animal Hygiene (Japan) (2006).

Biotina

Efeito da suplementação de vitamina D3 associada ao exercício físico na obesidade em animais submetidos a uma dieta hipercalórica. 

Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) – Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2019.

 

Current knowledge of vitamin D in dogs

Critical reviews in food science and nutrition 57.18 (2017): 3850-3859.

 

Tratamento de artrite com vitamina D3 livre ou nanoencapsulada: efeito sobre ectoenzimas de linfócitos em modelo animal.

Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal de Santa Maria, 2014.

 

Relation of vitamin D status to congestive heart failure and cardiovascular events in dogs

Journal of veterinary internal medicine 28.1 (2014): 109-115.

 

Vitamin D status in dogs with babesiosis

Onderstepoort Journal of Veterinary Research 86.1 (2019): 1-5.

 

Low vitamin D status is associated with systemic and gastrointestinal inflammation in dogs with a chronic enteropathy

PloS one 10.9 (2015): e0137377.

 

Calcium, Phosphorus, and Vitamin D in Dogs and Cats: Beyond the Bones

Veterinary Clinics: Small Animal Practice 51.3 (2021): 623-634


Vitamina D3

Dermatose Responsiva à Vitamina A em cães: relato de caso

Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde 14.2 (2010): 115-124.

 

Uso da Ribavirina e Vitamina A na cura da cinomose em cães naturalmente infectados

ANAIS CONGREGA MIC-ISBN: 978-65-86471-05-2 e ANAIS MIC JR.-ISBN: 978-65-86471-06-9 1 (2016).

 

Skeletal changes affecting the nervous system produced in young dogs by diets deficient in vitamin A

The Journal of physiology 99.4 (1941): 467.

 

Vitamin A deficiency in the dog

American Journal of Physiology-Legacy Content 118.3 (1937): 477-482.

 

Vitamin A-responsive dermatosis in the dog.

Journal of the American Veterinary Medical Association 182.7 (1983): 687-690.


Vitamina A

Neurologic Manifestations in Vitamin G (B2) Deficiency: An Experimental Study in Dogs

Archives of Neurology & Psychiatry 37.2 (1937): 286-306.

 

The production in dogs of chronic black tongue with anemia

The Journal of experimental medicine 58.5 (1933): 585.

 

Efeito Antiedema e antiinflamatório das vitaminas do complexo B

RGO (Porto Alegre) (1986): 132-4.

 

Influência da suplementação de ferro e vitaminas hematopoiéticas (vitamina B12 e ácido fólico) no tempo de recuperação do hematócrito em cães após doação de sangue 

Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2015.

Vitaminas do complexo B

Plasma tocopherol concentrations and vitamin E deficiency in dogs.

Journal of the American Veterinary Medical Association 157 (1970): 64-71

 

The in vitro protective effect of α-tocopherol on oxidative injury in the dog retina

The Veterinary Journal 177.2 (2008): 266-272.

 

Effects of dietary antioxidant supplementation on oxidative damage and resistance to oxidative damage during prolonged exercise in sled dogs

American Journal of Veterinary Research 61.8 (2000): 886-891.

 

Vitamin E deficiency retinopathy in dogs.

American journal of veterinary research 42.1 (1981): 74-86


Vitamina E

Skin disease in dogs associated with zinc deficiency: a report of five cases

Journal of Small Animal Practice 27.5 (1986): 313-323.

 

Diagnostic value of zinc concentrations in serum, leucocytes and hair of dogs with zinc-responsive dermatosis

Research in veterinary science 44.1 (1988): 41-44.

 

Severe zinc responsive dermatosis in a litter of Pharaoh Hounds

Journal of veterinary diagnostic investigation 22.4 (2010): 663-666

 

Current concepts in the treatment of canine chronic hepatitis

Clinical techniques in small animal practice 18.4 (2003): 239-244.

Zinco

The essential nature of dietary omega-3 fatty acids in dogs

Journal of the American Veterinary Medical Association 249.11 (2016): 1267-1272.

 

Respostas metabólicas de cães diabéticos alimentados com dietas contendo diferentes concentrações de ômega-3

Tese (Doutorado em Medicina veterinária) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2020.

 

Os benefícios do ômega 3 na nutrição de cães e gatos

Jornal MedVet Science FCAA, vol. 2, n.2, 2020.

 

Suplementação com ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 e ômega-6 no controle da dermatite atópica canina. 

Medvep Dermato - Revista de Educação Continuada em Dermatologia e Alergologia Veterinária (2016); 4(12); 1-XXX.

 

Avaliação de colesterol e triglicerídeos séricos em cães saudáveis suplementados com ômega n-3 Avaliação de colesterol e triglicerídeos séricos em cães saudáveis suplementados com ômega n-3

Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia 64 (2012): 1491-1496.

 

Uso de ômegas 3 e 6 como adjuvantes terapêuticos nas doenças dermatológicas em cães

Medvep Dermato - Revista de Educação Continuada em Dermatologia e Alergologia Veterinária (2014); 3(9); 1-637.


Ômega 3

Effect of dietary protein content and tryptophan supplementation on dominance aggression, territorial aggression, and hyperactivity in dogs

Journal of the American Veterinary Medical Association 217.4 (2000): 504-508.

 

Preliminary study: voluntary food intake in dogs during tryptophan supplementation

British journal of nutrition 106.S1 (2011): S162-S165.

 

The use of tryptophan in shelter dogs to treat stress-related anxiety disorders.

Revista Cientifica, Facultad de Ciencias Veterinarias, Universidad del Zulia 23.1 (2013): 26-32.

Triptofano

Effect of propolis on experimental cutaneous wound healing in dogs

Veterinary medicine international 2015 (2015).

 

Propolis in dogs: Clinical experiences and perspectives (A Brief Review)

Open Journal of Veterinary Medicine 5.01 (2015): 11.

 

Evaluation of antibacterial activity of propolis on regenerative potential of necrotic immature permanent teeth in dogs

BMC Oral Health 19.1 (2019): 1-12.

 

Imunomodulação pela própolis

Arq. Inst. Biol., São Paulo, v.75, n.2, p.247-253, abr./jun., 2008

 

Efeito antimicrobiano da própolis contra agentes infecciosos de interesse veterinário

Science and animal health 1.1 (2013): 24-37.

 

Utilização da própolis na saúde animal

Scientia Agraria Paranaensis 8.1 (2009): 05-24.


Própolis verde
Valeriana officinalis

O que é: Um nutriente que já existe nas articulações caninas. Encontrada em grandes quantidades das conchas duras dos crustáceos.


Para que serve:
Ajuda na manutenção do líquido sinovial, que funciona como um lubrificante das juntas. Também pode atuar na prevenção e reparação de cartilagens desgastadas. 


Por que colocamos na fórmula:
Com os desgastes das articulações, as extremidades dos ossos se batem, gerando dor e inflamação. A glucosamina ajuda a aliviar essas dores, melhorando a mobilidade.

Glucosamina

O que é: Um nutriente que já existe nas articulações caninas. Encontrada em grandes quantidades nas cartilagens superfortes e flexíveis dos tubarões.


Para que serve:
Junto com a glucosamina, age como um bloco construtor de cartilagens, ajudando na reparação desse tecido.

Por que colocamos na fórmula: A condroitina age estimulando a síntese de cartilagem, o que previne o desgaste das articulações. Pode ajudar também na redução dos sintomas da artrite canina, como dores e falta de mobilidade. 

Condroitina